Acessibilidade:

Olhos para Futuro - Fundação Clínica Carmem Lucia

Área Saúde
Valor R$ 131.560,00
Município Vila Velha, ES

Descrição do Projeto: 

O projeto visa a compra de 01 (um) consultório oftalmológico, com objetivo básico de fornecer o máximo de exames oftalmológicos que pudermos às pessoas que necessitam deles. Posteriormente, esperamos reduzir o número de casos de miopia não corrigida, hipermetropia e astigmatismo, bem como poder encaminhar outros casos, como glaucoma, a outros profissionais. Embora muitas doenças oculares possam ser prevenidas (por exemplo, infecções, traumas, medicamentos tradicionais inseguros, doenças perinatais, doenças relacionadas à nutrição, uso inseguro ou autoadministração de tratamento tópico), isso não é possível para todos. Cada condição ocular requer uma resposta diferente e oportuna. Existe intervenções eficazes que abrangem a promoção, prevenção, tratamento e reabilitação que atendem às necessidades associadas às doenças oculares e deficiência visual; algumas estão entre as mais econômicas e viáveis de todas as intervenções de saúde a serem implementadas. O tratamento também está disponível para muitas doenças oculares que normalmente não causam deficiência visual, como olho seco, conjuntivite e blefarite, mas geram desconforto e dor. O tratamento dessas condições visa o alívio dos sintomas e a prevenção da evolução para doenças mais graves. A reabilitação da visão é muito eficaz para melhorar o funcionamento de pessoas com deficiência visual irreversível que pode ser causada por doenças oculares como retinopatia diabética, glaucoma, consequências de trauma e degeneração macular relacionada à idade.

Metas: 

A meta principal será atender o maior número possível de pacientes. Acreditamos que uma meta razoável deve ser cerca de 4.400 consultas por ano.
Também temos a meta de que 75% dos pacientes atendidos com diagnósticos não invasivos sejam tratados por nós, e os casos de média e alta complexidade sejam encaminhados a um especialista. A razão disso não ser 100% é porque sabemos que uma porcentagem da população não acompanha as prescrições médicas, não conseguirá obter óculos ou não conseguirá marcar uma cirurgia necessária.

Resultados Esperados: 

O principal resultado que esperamos alcançar é cumprir a nossa missão de melhorar a qualidade de vida da população de Vila Velha, neste caso, através da melhoria do acesso e atendimento oftalmológico, seja o aluno na escola que agora consegue enxergar o mundo claramente ou a pessoa no trabalho que pode ver o monitor do computador sem dores de cabeça. Mesmo com a adição do consultório especializado não acreditamos que seremos capazes de atender à demanda por cuidados oftalmológicos que é necessária na região, mas seremos capazes de reduzir significativamente o tempo de espera.

Beneficiários: 

A Fundação Carmem Lucia atende a população residente do município de Vila Velha, principalmente moradores da Região V de Vila Velha. A pobreza e seus problemas associados, como moradia inadequada, saúde e nutrição precárias, crime. Esta região é composta por 21 bairros (Balneário Ponta da Fruta, Barra do Jucu, Barramares, Cidade da Barra, Interlagos, Jabaeté, João Goulart, Morada da Barra, Morada do Sol, Morro da Lagoa, Normília da Cunha, Nova Ponta da Fruta, Ponta Fruta, Praia dos Recifes, Riviera da Barra, Santa Paula I, Santa Paula II, São Conrado, Terra Vermelha, Ulisses Guimarães, Vinte e Três de Maio) e Assentamentos, compreendendo 14,4% da população municipal. A região conta com os serviços de 5 (cinco) Unidades de Saúde. Essa quantidade de unidades acaba se tornando insuficiente para atender de forma qualificada a demanda da região. De acordo com os dados das famílias cadastradas na Fundação, a média renda per capita é de R$ 551,00 por mês e a renda individual média é de R$ 183,00 por pessoa. Mas de 40% das famílias tem uma ou mais pessoas desempregadas. A Fundação atende a todas as faixas etárias. Como oferecemos serviços ginecológicos, a porcentagem de pacientes do sexo feminino é maior que a do masculino (63% mulheres / 37% homens). Usuários que necessitam de tratamento oftalmológico serão escolhidos após encaminhamento médico e avaliação dos dados pela equipe multidisciplinar. Os primeiros usuários serão aqueles cadastrados na FCL enquanto desenvolvemos protocolos para o acolhimento de pacientes indicados pelo SUS. Os usuários serão classificados pela gravidade de sua condição combinada com nossa capacidade de tratamento clínico.